Esse artigo foi impresso originalmente de:
http://www.escolaveterinaria.com/2012/08/vacinas-profissionais-x-vacinas-nao.html

Vacinas profissionais X vacinas não profissionais

Vacinas éticas e não éticas: qual a diferença?Neste artigo discutiremos um pouco sobre uma situação que os médicos veterinários de pequenos animais tem amplo conhecimento, mas pouca capacidade de orientação aos seus clientes: a diferença entre vacinas éticas e não éticas, ou melhor dizendo, vacinas profissionais e não profissionais. Veremos que a diferença é a presença, ou não, de um médico veterinário no processo. Por esse motivo as denominações mais corretas são: vacinas profissionais e não profissionais.

Denominação errada

Observemos o conceito de Ética:

Ética é a parte da Filosofia que estuda os valores morais e os princípios ideais da conduta humana. (Dicionário Michaelis)

Extravasando para a vida profissional, temos o seguinte significado:

Ética Profissional é o conjunto de princípios morais que se devem observar no exercício de uma profissão; deontologia. (Dicionário Michaelis)

O termo “ética” é erroneamente empregado nesse caso porque ela não pode ser ligada a um objeto (vacina). A Ética é inerente ao ser humano. Por isso devemos chamar as vacinas de profissionais e não profissionais.

Diferenças entre as vacinas profissionais e não profissionais

Vamos analisar alguns dos argumentos normalmente usados pelos profissionais para explicar aos seus clientes as diferenças entre as vacinas.

Vacinas nacionais e vacinas importadas

É muito comum médicos veterinários e leigos chamarem as vacinas profissionais de “importadas” e as não profissionais de “nacionais”. Isso é errado, pois as diferenças entre vacinas importadas e nacionais (em se falando do produto) são apenas em relação a tecnologia empregada, tipos de cepas utilizadas e local de fabricação.

Uma vacina nacional que foi devidamente transportada, armazenada, aplicada por um médico veterinário (após anamnese e exame clínico do paciente) e, somadas as devidas orientações feitas por esse profissional, pode atingir uma eficácia tão boa quanto uma vacina estrangeira.

Por outro lado, uma vacina importada vendida por pet shops, agropecuárias ou aviários, onde não existe o acompanhamento de um médico veterinário Responsável Técnico, e aplicada por um leigo – vendedor, balconista - (ou um profissional anti-ético que não examinou o animal para verificar se o mesmo estava em condições de ativar a imunização da vacina) será menos eficaz que a vacina nacional do exemplo acima.

Logo a diferença não está na origem da vacina e, sim, em toda logística e principalmente na participação de um médico veterinário no procedimento de vacinação.

Vacinas “importadas” ou “éticas” somente são vendidas para Médicos Veterinários

Em tese, e legalmente, essa afirmação é inverídica porque não existe legislação específica regulamentando esse assunto. O que existe é um acordo comercial entre os médicos veterinários e os fabricantes e distribuidores das vacinas.

As empresas possuem uma espécie de “política interna” que categoriza alguns produtos como “profissionais” e, por conseqüência, somente são ofertados e comercializados para médicos veterinários.

Como esses imunógenos pertencem a “linha nobre”, os laboratórios veterinários não se arriscam a “queimar” (estamos nos referindo a eficácia mencionada no item anterior) seus produtos vendendo-os a locais onde não existe um médico veterinário responsável.

Como orientar corretamente seus clientes

Como vimos anteriormente, a única diferença entre uma correta imunização e uma “agulhada” qualquer é a presença do médico veterinário nesse processo.

Aplicar uma vacina subcutânea qualquer “zé mané” com um simples treinamento pode fazer, mas analisar, planejar e executar um esquema de imunização é trabalho para um profissional. Para um médico veterinário ético e competente.

O que diferencia o processo (e o valor do serviço) é a garantia de que essa vacina foi acompanhada por um médico veterinário desde a escolha de que produto será utilizado, as condições de sua chegada ao estabelecimento, seu armazenamento e conservação.

Além disso, uma correta avaliação que compreende anamnese e exames clínicos, será realizada pelo médico veterinário para se ter uma ideia de que esse seria mesmo o momento ideal (fisiologicamente e imunologicamente) para uma proteção eficaz. Caso contrário, seria como aplicar água embaixo da pele dos animais.

Nossos clientes não podem achar que a diferença nos preços das vacinas profissionais e não profissionais se dá somente pelo tipo de produto (nacional ou importado). Ele tem que ter ciência de que quando busca saúde preventiva aos seus animais, precisa necessariamente de um médico veterinário (insisto em dizer: ético e competente). Não há como comparar os preços porque são situações diferentes.

Enquanto as vacinas não profissionais, vendidas e aplicadas em locais (pet shops, agropecuárias, aviários, canis, etc.) sem acompanhamento veterinário são um mero “produto”, as vacinas profissionais possuem um acompanhamento veterinário sendo, portanto, além de um produto (vacina), também um serviço (consulta de avaliação). Lembre o cliente de quanto custa uma consulta e realmente efetue uma avaliação clínica no animal (porque não adianta você cobrar mais caro por um serviço que não exerce).

Por fim, informe que, além do que já citamos acima, o cliente ainda receberá todas as orientações necessárias para uma correta imunização e como deverão ser os hábitos de proprietários e animais enquanto o paciente não estiver completamente imunizado.

Concluindo: não dê desculpas esfarrapadas quando for questionado sobre a diferença de preço de seu esquema de vacinação e uma “agulhada” em qualquer bodega por aí. Dê ao seu cliente explicações convincentes e esclareça o custo-benefício, tenho certeza de que você terá muito mais sucesso ao vender seus serviços. Valorize-se!

Falando em valorização profissional veja essa série de artigos que escrevemos sobre esse assunto:

Se gostaram da postagem, compartilhem com seus amigos. Não se esqueçam de seguir o Escola Veterinária nas redes sociais. Tire suas dúvidas e comente o post porque a interação aumenta nosso aprendizado!

10 comentários

Anônimo mod

Concordo que o veterinário é fundamental na diferença entre as duas vacinas, mas ja trabalhei com a "nacional/não ética" tornando-a "profissional", e no entanto tive animais voltando depois de meses do esquema concluido com a doença (cinomose); parei de trabalhar com esta vacina. Já a "importada/etica" ainda não tive nenhum caso de contaminação.

Responder

Não deixamos de concordar com você, pois realmente existe diferença na qualidade dos dois tipos de vacinas (nacional e importada). Tanto que, tomados os devidos cuidados e com acompanhamento profissional do médico veterinário, dissemos que a vacina nacional pode "ser tão eficaz quanto" e não melhor do que a importada.
Existem diferenças inclusive entre vacinas importadas. A imunização é determinada por uma série de fatores intrínsicos e extrínsicos.
De qualquer forma, o objetivo do artigo é demonstrar o que realmente faz diferença (tanto na eficácia, quanto no preço) quando falamos de imunização animal: o Médico Veterinário!

Responder

Mas enfin,nao seria melhor vocinar com a nacional do que nao dar nada pois amo muito os meus e nao tenho como levar no veterinario pois estou desempregada o que fazer neste caso?

Responder

Olá Andreia, independente da origem da vacina (nacional ou importada), o grande diferencial é a presença do médico veterinário no procedimento. Tente localizar profissionais que participam de campanhas e/ou projetos voltados a animais pertencentes a pessoas carentes. Outra sugestão é pressionar seus representantes políticos para a implantação de uma política pública voltada para pessoas de baixa renda e animais abandonados.

Responder
André Vargas mod

Cada site, cada médico veterinário diz uma coisa um pouco diferente, alguns falam em três vacinais de 15 em 15 dias, outros falam de 30 em 30 dias, outros falam em 4 vacinas, comprei a vacina nacional e arrependi, não quis aplicar, está guardada, e comprei a importada Recombiteck C6/CV; não sei se é a melhor escolha, o veterinário que eu faça um plano de imunização, com várias vacinas, reforços, banho, consulta, etc, com descontos, tudo por mais de R$ 600,00, não sei se preciso de tudo isso, acho muito exageros, ou falta de consenso dos veterinários, preciso de algo certo e exato, cada um fala algo um pouco diferente, ai não sei o que fazer direito.

Responder

Oi André. O esquema de vacinação realmente pode divergir entre médicos veterinários. As causas podem ser as mais variadas. Fatores ambientais como uma maior frequência de determinada doença podem fazer os esquemas de imunização serem diferentes mesmo se trabalhando com um mesmo tipo (marca) de vacina.
O mais importante não é a marca ou o local de fabricação (nacional ou importada), e sim, a participação de um médico veterinário na formulação do esquema de vacinação e sua execução.

Responder
Anônimo mod

Tenho 9 cachorras e preciso vacina-las, a vacina nacional custa R$18,00 e a importada R$ 40,00.
Minhas cachorras não saem na rua, ficam só dentro de casa.
Posso usar a vacina nacional? tenho que vermífuga antes de vacina-las.

Responder
Anônimo mod

Boa noite! Tenho dois cães criados no quintal dos fundos desde filhotes,e cuido de tres abandonados na parte da frente da casa . A duas semanas um deles morreu com cinomose. Depois do diagnóstico (feito pelo veterinàrio) vacinei todos com vacina nacional. Serà q eles estão protegidos? Devo reforçar com a importada? To com muito medo q os outros se contaminem.

Responder

Olá! O mais importante para a imunização não é a marca da vacina ou seu local de fabricação (nacional ou importada), e sim, a participação de um médico veterinário na formulação do esquema de vacinação e sua execução. Verifique junto ao seu médico veterinário quais os procedimentos são indicados para o seu caso.

Responder

Boa noite. Os esquemas de vacinação podem ser diferentes dependendo de diversas causas. Fatores ambientais como o que você relatou (incidência de cinomose) merecem uma maior atenção na realização de um esquema de imunização. Seu médico veterinário, que conhece e acompanha seus animais, é a pessoa mais indicada para verificar a necessidade de que tipo de vacina utilizar, assim como lhe orientar sobre a desinfecção do ambiente onde os mesmos vivem.

Responder

Postar um comentário

Seja participativo! Comente suas opiniões e tire suas dúvidas!

Livros Veterinários


Casos de Rotina Em Medicina Veteriária de Pequenos Animais

Cursos Veterinários


CURSO ONLINE DE FISIOTERAPIA VETERINÁRIA